Oi! Meu novo endereço é Annie Escreve. Te espero lá!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Parabéns, Curitiba!

 Confesso que ser obrigada a mudar de cidade me fez tomar uma antipatia gratuita pelo lugar. Não que eu gostasse tanto assim de Foz do Iguaçu. Me irritava a ideia de deixar tudo o que eu tinha lá para recomeçar em outro lugar mais uma vez. As dificuldades no decorrer da mudança - lentíssima - e para retomar minha vida aqui - 'projeto' ainda inconcluso, aliás - fizeram com que já chegasse em Curitiba com 'pontos negativos'.

Sabe quando você quer não-gostar? Deve ser algum tipo de auto-defesa temperada com um pouquinho de imaturidade. É claro que eu sabia que era besteira sentir raiva de uma cidade que eu nem conhecia direito e que, lógico, nunca teve culpa de nada.

Não adiantou. Eu queria não-gostar da cidade, da uni, das pessoas, do clima. Insisti pra implicar. Apesar de tudo, no primeiro dia que peguei o ônibus em direção à Santos Andrade, desde já, senti que não conseguiria manter a resistência. E quando meus pés pisaram aquela praça (que de vez em quando gosto de chamar de 'minha'), houve uma coisa nova. Não era a primeira vez, nem nada. Meu coração batia mais forte agora pelo início da vida que estou construindo aqui.

Minha praça
Hoje, no aniversário de Curitiba, o dia amanheceu a cara da cidade: cinza, cheio de nuvens, com chuva e o famoso e típico frio que não obedece estação do ano. A irresistivelmente charmosa Curitiba me conquistou completamente. Gosto daqui. Gosto da chuva que cai quase todas as noites, das praças sempre bem cuidadas, das ruas tão mais limpas que qualquer outra capital brasileira, do centro histórico, dos parques, do transporte público e do clima surpreendente que me obriga a andar com guarda-chuva e casaco na bolsa todos os dias.

(Aos super-críticos de plantão, é claro que não a cidade não é perfeita. Há pobreza, há muros pixados, casas antigas que estariam lindas se alguém cuidasse delas, há violência, há favela, há quem ainda jogue papel no chão, há aqueles tão 'provincianamente educados' que chegam à frieza, entre outras coisas)

Meus parabéns à cidade que tão rapidamente aprendi a amar pelos seus 317 belos anos.

4 comentários:

Haralan Elias disse...

Nesta praça, so me interessam os banquinhos mesmo... desde que ninguém me conheça, é claro...

Excelente post amor....

Annie Adelinne disse...

HAHAHAHA

Se não estivesse no lab-info agora, teria rido alto... ahuahuahauhaa

Obrigada, querido ;)

Rute Almeida disse...

Também tenho uma praça preferida. E é MINHA, já (e da Cris ^^). Chama "Praça da Liberdade", em Belo Horizonte.

Esquente, não.. também quero não-gostar do Rio, mas toda vez que vou pro centro, fico pensando que é um lugar ótimo. hahahhahahaha

PS.: HARALAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAN!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Amo vc!

Juliana Pires disse...

Parabéns para Curitiba, uma linda cidade de encher nossos olhos!

Beijos