Oi! Meu novo endereço é Annie Escreve. Te espero lá!

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Fundamental

Quando a gente começa a faculdade quer que o primeiro ano passe rapidinho. 'Afinal, eu não escolhi Ciências Econômicas, História, Ciências Sociais, Filosofia, Letras... Escolhi Direito!' Desculpa, colega, mas vai ser difícil aprender direito desse jeito (entenda com todos os trocadilhos possiveis - que eu detesto, btw).
Quando eu stava no primeiro ano, pensava exatamente assim. Na maioria das aulas só meu corpo estava presente. O pensamento lá longe... Com exceção de Sociologia, Introdução ao Estudo do Direito e Ciência Política e Teoria do Estado, fazia as matérias para passar e chegar logo no bendito segundo ano.
No começo do ano passado estava empolgadíssima. Vibrei quando comprei meus códigos, porque finalmente agora eu iniciava meu curso. A empolgação não passou, não. Mas de vez em quando eu tropeçava em um conceito de Economia Política (logo Economia Política?!), na teoria do Estado, ou em um texto de Foucault, Carl Schmitt... O caderno de Sociologia, então... tive que vasculhar várias vezes a matéria mais anotada do ano anterior. Mas eu não sou daquelas que se convencem fácil e rapidamente. Teimei e teimei até dizer pra professora que não via sentido na disciplina de Teoria da Argumentação.
Quando vim pra cá, já sabia que teira que fazer Direito Romano e História do Direito, já tinha 'preparado o espírito' pra isso. E depois, quando indeferiram a equivalência de Sociologia e Filosofia eu nem liguei tanto. Precisei tanto delas que seria até interessante fazer de novo, até porque, nunca é igual. Além do mais, nem dá pra dizer que eu já fiz Filosofia do Direito, né?
Então, com o passar das aulas, encontrei algumas explicações, suportes, embasamentos teóricos para aquilo que eu realmente gostava de estudar (vocês sabem que eu gosto é de Penal, né?). Sabe quando vc liga o interruptor e a lâmpada fica naquele vai-não-vai e então finalmente acende? É o que tem acontecido nesse segundo primeiro ano.
Meu apelo prático: muitas faculdades estão reformulando os currículos dos cursos de Direito nesse momento - inclusive na Unioeste. Então, POR FAVOR:
* Exijam que o conteúdo de Filosofia seja Filosofia do Direito, não do Ensino Médio;
* Peçam e supliquem pela disciplina de História do Direito (ah, se eu a tivesse conehcido antes...);
* Lutem por um currículo mais aberto, com disciplinas optativas em número suficiente para que não sejam obrigativas. Cinquenta, cem... não precisam ser ofertadas todas ao mesmo tempo, então o céu é o limite;
* Peçam também (ca-ham) o Estatuto da criança e do adoelscente, nem que seja optativa. Duvido que vocês vão aprender algo significativo sobre o ECA em outra disciplina. Por que Direito Internacional seria mais importante? Hmpf!
* O que querem estudar? Peçam, sugiram! O currículo do curso é feito pra vocês (ta, é mais pros que virão, mas os veteranos podem fazer uma matéria e outra...), vocês tem todo o direito de falar, e o colegiado, diretoria, comissão ou sjea la quem for tem todo o dever de ouvir aqueles por quem existe a universidade, os estudantes.

(De vez em quando ainda acho algumas aulas do segundo primeiro ano um porre. Mas no fundo eu sei que está valendo a pena)

3 comentários:

simplesmentemonalisa disse...

Annie, acho bem legal a forma como vc está colocando as coisas. Esse é o bom do nosso temperamento, sempre conseguimos ver o lado positivo e nos apegar a ele. Vc está vendo como se estivesse ganhando um ano e não perdendo o ano que já fez, isso é louvável.
Eu sei que tem horas que a gente enche o saco e quer jogar td pro alto, mas esses momentos passam rapidinho e a gente quer logo seguir em frente, sem olhar para trás.
Beijos linda!
Ah, vou te passar um e-mail.

Cíntia Mara disse...

Annie, eu acho o máximo o seu otimismo de dizer que todas as matérias vão valer a pena e serão úteis de alguma forma mais tarde. Acho que pensando assim você aproveita mais, né? Se algum dia eu voltar a me sentar num banco de faculdade, vou (tentar) me lembrar disso :)

Interessante esse negócio das optativas, porque no meu curso tinha várias opções e a maioria das que eu escolhi era de física e eu aproveitei bem mais do que algumas obrigatórias.

Bjos

Annie Adelinne disse...

Ah, meninas.. Se eu não encarar com otimismo vou passar o ano todo chateada. A gente tem que escolher ser feliz, né?

Mona, vc me mandou o email? hahaha