Oi! Meu novo endereço é Annie Escreve. Te espero lá!

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Bora pro RU?

Na Unioeste-Foz - vocês ainda vão me ouvir ver falar escrever muito sobre a Unioeste - porque eu não esqueço as origens, amo a minha Unioeste e quero, exijo, o seu progresso (não consigo falar 'progresso' sem pensar Positivismo hahaha) - não tem Restaurante Universitário (RU).

Ta certo que meu curso não é integral, e eu não morava longe de casa há mais de uma semana, milhas e... nem nada disso. Mas até eu sentia falta de um RU. Quando eu fazia estágio de manhã, em dia de prova, ia direto do estágio pra Uni, e lá ficava até o fim da noite a base de X-bacon, pão de batata e suco garrafinhas de Coca. (Alguns meses mais tarde fiz um protesto nada muito escandaloso, na verdade, só entre eu e eu mesma, contra refrigerantes e desde então só tomei uns goles umas quatro ou cinco vezes). Chegava em casa moooorta de fome, querendo comida desesperadamente e não hesitava nem meio minuto de jantar quase meia-noite. Isso porque não tinha RU.

Agora imagine a situação de quem faz curso integral - tipo Enfermagem. Ou como a gente ficava quando tinha aula o dia inteiro no sábado. Ou o pessoal que trabalha o dia inteiro e chega pra comer uma porcaria qualquer antes de ir pra aula. Ou a galera do PTI que tem que se servir em um restaurante caríssimo para padrões universitários - porque ninguém tem que seguir os padrões dos filhinhos de papai e deixar sofrer o coitado que ralou a vida inteira pra passar numa faculdade pública, né?

Engraçado é que sempre que eu falo de RU com minhas amigas de outros estados, elas torcem o nariz. A maioria diz que a comida do RU não presta e que elas não comem lá nem de graça. Gente, se é pra ter o negócio, que seja decente, né? Que adianta ter RU se ninguém tem coragem de comer lá?

Voltando ao presente, em alguns dias - como hoje - eu passo o dia inteiro no campus - e arredores - porque tenho aula de manhã e à noite. Faço o que? Almoço no RU. Aliás, não é nada parecido com aquele que não presta onde não se come nem de graça. Inclusive, o RU Central tá em reforma e eles tão comprando a comida agora, mas eu já fui no RU do Politécnico e lá a comida também não é ruim ;)

Pontos positivos
- É 1,30! Em que outro lugar eu tenho uma refeição completa nesse valor, gente?
- A comida é sempre comível, na maioria das vezes até gostosa hahaha
- O sagu é uma cooooooisa de bom prontofalei
- O cardápio é sempre bem completinho, com salada, sobremesa... Coisa que eu dificilmente faria em casa, comendo sozinha.
- O 'prato' é daqueles de refeitório, retangular com divisórias. É bom pra quando você não sabe o que é alguma coisa e pega pra experimentar. Se não gostar, ta separado do resto. (Eu prefiro os pratos de verdade. No Politécnico tem. Quando é que vão botar pratos de verdade no RU Central?)

Pontos negativos
- Eu acho que eles fazem um molho meio esquisito, colocam maisena pra engrossar, sei lá... mas é comível.
- Também não tem um buffet diversificado, nem nada, mas lá em casa ninguém faz 10 pratos quentes e 10 pratos frios para que a gente se deleite na escolha hahaha
- Você só pode se servir uma vez, e a carne e a sobremesa (exceto quando é fruta) as tias que servem. Elas até que são bem generosas. Pelo que eu percebi, o tamanho da carne é proporcional ao tamanho do prato q
que você fez.
- As divisórias do 'prato' às vezes atrapalham. Ainda mais pra quem gosta de comer tudo misturado...

Eu sou meio enjoada com comida, tanto que nunca comi lanche de escola, mas me sinto confortável no RU. É essencial para a sobrevivência de quem ta morando sozinho pela primeira vez, ou passa o dia na faculdade, enfim... Estudante bem alimentado pensa melhor, sabiam? =)


Hora de voltar pra biblioteca. Acho que tenho uma prova hoje. E tenho um trabalho amanhã. E prova terça-feira.

Lembrei agora que tinha uma previsão de que o RU e os dormitórios dos estudantes da Unioeste estariam prontos até 2012. Como é que estão as obras? ;)

2 comentários:

Cíntia Mara disse...

Hmm... Eu devo estar incluída nessas suas amigas que torcem o nariz pro RU. Na época do CEFET, todo mundo era doido pra comer no bandejão, era 1 real. Pelas minhas condições financeiras eu até poderia, mas meus pais tiveram piedade da enjoada que criaram e arranjavam dinheiro pra eu comer fora. Dizem que a comida de lá é boa, só não tem muita variedade. Acabei comendo lá dois anos depois de terminar o curso, quando fui fazer o seminário pra me formar, rsrs. Até que não é ruim mesmo não.

Na UFMG, dizem que o bandejão é horrível, mas como eu sempre chegava em cima da hora, por causa do trabalho, e tinha meu próprio dinheirinho pra gastar, nunca passei nem na porta. Graças a Deus, hahaha.

Hoje, graças a Deus que eu recebo vale-refeição, porque em cada almoço eu devo pagar o que você gasta no mês inteiro.

Beijos

Annie Adelinne disse...

Ih, Cintia.. Eu sempre tive dó de comer em lugar caro, principalmente quando eu vejo que não ta valendo meu rico dinheirinho (por isso que deteeeeesto McDonalds)